5 passos para você emagrecer correndo


Como aproveitar a corrida para perder peso da forma mais saudável possível 
1. O primeiro passo para se eliminar o peso extra com a corrida deve ser dado longe das ruas e esteiras. Por isso, procure um médico para que seja realizado alguns exames clínicos que dirão se você está apto ou não para começar a praticar uma atividade física. “Os exames mais comuns são o teste ergométrico, o hemograma completo e o ecocardiograma, mas outros exames poderão ser solicitados, dependendo da avaliação feita pelo profissional de saúde”, explica o professor Zeca, diretor técnico da assessoria esportiva Ztrack.
2. Correr nem sempre é sinônimo de pressa. Se você está saindo agora do sedentarismo, deve começar devagar, respeitando seus limites. “Intercalar a caminhada com um trote bem leve, aliado a alguns exercícios de fortalecimento articular preparatório para a atividade, é o ideal para quem está saindo da inércia”, explica Zeca. “Porque, esses treinos estimulam o organismo a evoluir fisicamente, além de usarem gordura como fonte de energia”, completa.
3. Para atingir seu objetivo é importante que você se alimente bem, isto, é, coma de tudo com equilíbrio. Sem excessos, seu prato deve conter alimentos dos três grupos — carboidratos, proteínas e gorduras. Antes dos treinos, dê preferência aos carboidratos complexos, como pães, torradas e arroz integrais e aveia. “Eles ajudam o nosso corpo a usar a gordura como fonte de energia e a manter o rendimento na corrida”, justifica o nutricionista Luís Alves. As proteínas (carnes em geral, leite e derivados e leguminosas) e as gorduras (manteiga, margarina, óleos, azeite, castanhas etc.) também podem ser consumidos nessa hora, mas em menores quantidades.
4. Já tentou correr e acabou parando? Para que isso não volte a acontecer, o segredo é variar os treinos. Além de favorecer a evolução rápida de rendimento, essa alternância ajuda o corredor a ficar mais motivado e      focado. Outra sugestão é traçar metas detalhadas e acompanhar seu progresso periodicamente. “Colocar objetivos curtos, baseados no percentual de gordura corporal, peso e quilômetros rodados, por exemplo, ajuda a manter a motivação em alta”, garante o professor Zeca.
5. Alguns tipos de treino favorecem mais a queima de gordura que outros. Por isso é importante que você siga a planilha respeitando as atividades previstas pelo treinador. Exercícios que mantêm o batimento  cardíaco na faixa de 60% a 70% são os mais indicados. “Para otimizar a perda de peso e a utilização da gordura como fonte de energia, o treinamento deverá atingir durante o maior tempo possível uma faixa cardíaca já determinada no teste ergométrico (ou ergoespirométrico)”, aconselha o diretor técnico da assessoria esportiva Ztrack.

- Fontes: José Carlos Fernando, o “professor Zeca”, formado em educação física pela Universidade de Santo Amaro, é diretor técnico da assessoria esportiva ZTrack Esporte e Saúde. Luís Ricardo de Souza Alves é nutricionista pós-graduado em nutrição esportiva e comanda a clínica Nutrição Fácil (www.nutricaofacil.ntr.br).
(Matéria publicada na revista O2 nº113, setembro de 2012)